Primeiros passos

Bem vindo(a) ao Checklist de otimização wordpress

Seja bem vindo(a) ao Checklist de otimização de sites desenvolvidos com WordPress criado pela Mestres do WP.

Hospedagem

Um aspecto crucial para otimizar o desempenho de um site WordPress é a escolha adequada do serviço de hospedagem. No mercado, há uma variedade de opções, sendo os principais os servidores dedicados e os servidores compartilhados.

Os servidores dedicados, seja na forma física ou virtual (VPS), são configurados para atender exclusivamente às necessidades de uma única entidade, garantindo recursos dedicados de CPU, RAM e armazenamento. No caso dos servidores físicos, toda a máquina é dedicada a um único usuário, enquanto os servidores virtuais oferecem isolamento de recursos em um ambiente compartilhado. Além disso, os servidores dedicados na nuvem proporcionam flexibilidade adicional, permitindo ajustes dinâmicos nos recursos conforme necessário, tornando-os ideais para cargas de trabalho variáveis e escaláveis.

Por outro lado, os servidores compartilhados hospedam múltiplos usuários em um único servidor físico, resultando em recursos compartilhados entre eles. Embora sejam uma opção mais econômica, os servidores compartilhados podem experimentar problemas de desempenho devido à competição por recursos entre os usuários. Além disso, a segurança pode ser uma preocupação, pois várias entidades compartilham o mesmo ambiente, o que pode aumentar o risco de violações de segurança e comprometimento dos dados.

Se o seu site corporativo não espera um fluxo elevado de visitantes com frequência, os servidores compartilhados podem ser uma escolha econômica e viável. No entanto, se antecipa um tráfego substancial, recomendamos a hospedagem em servidores VPS ou na nuvem, oferecendo maior capacidade de lidar com picos de acesso e garantindo melhor desempenho e escalabilidade.

Empresas que indicamos: Hostinger, Napoleon, Turbocloud, Digital Ocean, Vultr.

Empresas de hospedagem que NÃO indicamos: Locaweb, Hostgator, Uolhost.

Temas

Escolher um tema leve para o WordPress traz uma série de benefícios significativos. Primeiramente, temas leves tendem a carregar mais rapidamente, proporcionando uma experiência de usuário mais ágil e satisfatória. Isso é crucial, pois tempos de carregamento mais rápidos estão diretamente relacionados à retenção de visitantes e ao ranking nos mecanismos de busca. Além disso, temas leves geralmente consomem menos recursos do servidor, o que pode reduzir os custos de hospedagem, especialmente para sites com tráfego elevado. Eles também são mais flexíveis e fáceis de personalizar, permitindo que você adapte o design às necessidades específicas do seu site sem comprometer a velocidade ou o desempenho. Em resumo, escolher um tema leve para o WordPress não apenas melhora a experiência do usuário, mas também contribui para um site mais eficiente, acessível e competitivo.

O WordPress vem com um tema padrão instalado por padrão por algumas razões importantes. Primeiro, serve como um fallback confiável caso ocorra algum problema com o tema que você está utilizando. Se, por exemplo, o tema que você escolheu apresentar algum erro ou incompatibilidade após uma atualização, você pode ativar o tema padrão para garantir que seu site continue funcionando até que o problema seja resolvido.

Além disso, o tema padrão é uma referência útil para desenvolvedores e designers, fornecendo um exemplo de código limpo e boas práticas de design. Isso pode ser especialmente útil para iniciantes que estão aprendendo a criar ou personalizar temas do WordPress. E, por último, mas não menos importante, o tema padrão serve como uma base sólida para testes e experimentações. Se você está fazendo alterações significativas no design ou na estrutura do seu tema principal, é uma boa prática testar essas mudanças em um ambiente separado usando o tema padrão para garantir que tudo funcione como esperado antes de implementá-las no seu site ao vivo.

Os temas padrões do WordPress são geralmente lançados anualmente e são identificados pelo ano de seu lançamento. Alguns dos temas padrões mais conhecidos incluem: Twenty Twenty-Two, Twenty Twenty-One, Twenty Twenty, Twenty Nineteen, Twenty Seventeen, Twenty Sixteen, Twenty Fifteen, Twenty Fourteen, Twenty Thirteen, Twenty Twelve.

Plugins

É altamente recomendável limitar o número de plugins no WordPress devido a diversas razões importantes. Primeiramente, cada plugin adicionado ao seu site aumenta a carga sobre ele, o que pode resultar em tempos de carregamento mais lentos e, consequentemente, uma experiência do usuário comprometida. Além disso, plugins mal codificados ou desatualizados podem representar graves vulnerabilidades de segurança, tornando o site suscetível a ataques. Outra consideração é o potencial de conflitos entre plugins, que pode causar problemas de funcionalidade ou até mesmo levar à quebra do site. Manter o número de plugins mínimo não apenas simplifica o gerenciamento do site, mas também reduz os riscos de segurança e os possíveis impactos negativos no desempenho e na estabilidade.

Diagnóstico

A aba de diagnóstico do WordPress desempenha um papel crucial na manutenção e solução de problemas do site. Ela oferece uma visão detalhada do ambiente do WordPress, incluindo informações sobre a versão do WordPress, PHP, MySQL e outras configurações essenciais. Isso é útil para identificar possíveis problemas de compatibilidade entre o WordPress e outros componentes do sistema, como versões incompatíveis do PHP ou problemas de configuração do servidor. Além disso, a aba de diagnóstico muitas vezes inclui ferramentas para verificar a compatibilidade de plugins e temas, o que pode ajudar a resolver conflitos e problemas de funcionalidade. Em resumo, a aba de diagnóstico do WordPress é uma ferramenta valiosa para administradores de site, fornecendo informações importantes para solucionar problemas e garantir o funcionamento suave do site.

Webp Express

Para configurar o plugin WebP Express para WordPress, comece acessando o painel administrativo do seu site e vá para a seção de plugins. Em seguida, clique em “Adicionar novo” e procure por “WebP Express”. Após localizar o plugin, clique em “Instalar agora” e depois em “Ativar”.

Uma vez ativado, vá para a seção de configurações, geralmente no menu lateral do painel de administração, e clique na opção “WebP Express”. Para começar a configurar, clique em “Salvar configurações e forçar novas regras .htaccess”.

Verifique se há uma biblioteca disponível para a conversão de imagem na opção “Método de conversão”. Se não houver, será necessário instalá-la em seu servidor.

Depois de verificar a disponibilidade da biblioteca de conversão, selecione a opção “Converter ao fazer upload”, que converterá automaticamente as imagens assim que forem carregadas.

Agora, para converter as imagens antigas do seu site, clique em “Conversão em massa”. Aguarde o plugin verificar quais imagens precisam ser convertidas e clique em “Iniciar Conversão”.

Após a conclusão da conversão das imagens, indique ao plugin para exibir apenas imagens no formato .webp, selecionando a opção “Alterar HTML”.

Escolha a opção desejada em “O que substituir” e depois clique novamente em “Salvar configurações e forçar novas regras .htaccess” para finalizar a configuração.

OMGF

WP Rocket

Diagnóstico